FUNDAP / METRÔ (2005)

Este estudo visou analisar comparativamente os cursos gerados pela incorporação de tecnologia na Companhia do Metropolitano de São Paulo – Metrô.

O objetivo do estudo "Análise dos Benefícios do uso do Software Livre (OpenOffice) no "Metrô" de São Paulo foi analisar os custos gerados pela incorporação de um conjunto de aplicativos de escritório aos computadores do Metrô, considerando os custos dos aplicativos Microsoft Office e OpenOffice.

A manutenção do uso do pacote MS Office acarretaria uma despesa de aproximadamente R$ 8 milhões para o Professional e R$ 7 milhões para o Standard durante os anos de 1997 a 2004. Em média, uma despesa de R$ 7,5 milhões.

Com a implantação do OpenOffice houve uma economia por computador de cerca de R$ 2 mil para o Professional e R$ 1,5 mil para o Standard; uma média de R$ 1,8 mil durante os cinco anos.